sábado, 1 de janeiro de 2011

Nos primeiros minutos de 2011 me ocorreu algo que decidi usar como mantra-lema sempre que me dedicar a escrever sobre qualquer obra de arte: não é mais preciso fazer o velho caminho de "o que a obra me disse", mas inverter as coisas e descobrir o que eu tenho a dizer para a obra.

Feliz ano novo :)

Nenhum comentário: